• Túmulo de Jesus Cristo é mais antigo do que se pensava

    Túmulo de Jesus Cristo é mais antigo do que se pensava

    O túmulo onde se acredita que foi enterrado Jesus Cristo teria, afinal, quase 1700 anos, sendo muito mais velho do que se pensava. A teoria inicial dos arqueólogos que analisam o chamado Santo Sepulcro é que teria cerca de mil anos, remontando ao tempo das Cruzadas.

     

    Pesquisadores da Universidade Técnica Nacional de Atenas, na Grécia, que têm investigado o túmulo de Jesus Cristo, na Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém, concluíram que ele seria datado de cerca de 345 depois de Cristo, conforme reporta a revista The National Geographic.

    Os cientistas conseguiram analisar pedaços de argamassa, retiradas do cimento original de calcário e de uma laje de mármore que cobre o túmulo, recorrendo à técnica conhecida por Luminescência Opticamente Estimulada. Assim, chegaram à certeza de que o Santo Sepulcro data de há quase 1700 anos.

    Os materiais de construção do revestimento de pedra do túmulo remontam, desta forma, ao tempo dos romanos, o que reforça a tese de que poderíamos estar mesmo perante o local onde Jesus Cristo foi enterrado.

    Jesus teria morrido por volta de 30 a 33 dC. Há relatos históricos que indicam que os romanos encontraram seu túmulo e que o transformaram em um local de consagração, por volta de 326 dC., quando Constantino, O Grande era imperador de Roma – ele foi o primeiro imperador cristão do império romano.

    A nova descoberta também confirma que o Santo Sepulcro teria sobrevivido intacto ao longo de 1700 anos, apesar dos inúmeros danos sofridos pela igreja onde se situa, devido a terremotos e a incêndios. Há cerca de mil anos, a igreja foi completamente demolida, tendo depois sido reconstruída.

    O chamado túmulo de Jesus Cristo foi aberto pela primeira vez em séculos, em outubro de 2016, no âmbito de trabalhos de restauração que visam preservar o danificado santuário onde se encontra.

    Ciberia // ZAP